constelação
SERPENTE

disponível de
02/06 | 10h

disponível até
08/06 | 21h

 

Corpos indesejados. Corpos que contêm o veneno e o antídoto. Corpos sinuosos. Não domesticáveis.

Esta sessão de filmes está sob a bênção da Serpente. Suas espirais novelam o Ofiúco, que almeja se tornar mestre deste veneno. Serpente, símbolo frequente da traição, da malícia, e – olha só – seus mitos sempre envolvem mulheres.

Filmes que não tentam lidar com corpos, e, sim, são tais corpos. As peles das mulheres sudanesas sob os raios de sol num momento de contemplação, ou o corpo da diretora diante do espelho ao provar um acessório de um tio distante. Até mesmo corpos que não conseguem se adaptar às exigências sociais – ora permanecem independentes, porém solitários, como no caso de Na Seca, ora permanecem insatisfeitos e inquietos, como em Mãe daquele não-nascido.

Ofiúco pode ser representado pelas diretoras desta sessão, elas manuseiam o veneno que amedronta o topo da escada social e produzem um antídoto que dói tanto quanto a picada. Usam da dialética nas suas artes para reforçar as diversas existências, assim como este Anguitenente:

“Aquele de nome Ofiúco tenta apartar as grandes espirais da serpente, enquanto ela, torcendo o seu próprio, cinge o corpo dele; procura ele assim lhe desenrolar os nós e as costas sinuosas. Ela, porém, tornando sua mole cerviz, olha-o e volta, enquanto ele estende as mãos pelos frouxos anéis dela. Sempre haverá tal luta entre os dois, porque eles a equilibram com forças parelhas”.¹

_________________________________________________________________________________________________

[1] Cf. Manílio. In: FERNANDES, Marcelo Vieira. Astronômicas, Manílio

Tradução, introdução e Notas. 2006. 289 f.

Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas)

Faculdade  de  Filosofia,  Letras  e Ciências  Humanas  da  Universidade de  São  Paulo. USP,

São Paulo, 2006. p. 58.

DROUGHT_1.jpg

NA SECA

DROUGHT

(Líbano, Inglaterra, 2020, 15’)

dirigido por

*disponível em todos os territórios

classificação indicativa 14 ANOS

SINOPSE

Carina é uma corretora de imóveis em Beirute que está com dificuldade em conseguir clientes interessados em olhar apartamentos. Ela perambula pelos lugares vazios que refletem sua existência mundana. Uma noite, Carina decide levar um estranho para dentro de uma dessas casas vazias.

KHARTOUM-OFFSIDE_1.jpg

IMPEDIMENTO EM CARTUM

KHARTOUM OFFSIDE

(Sudão, Noruega, Dinamarca, França, 2019, 76’)

dirigido por

*disponível apenas em território brasileiro

classificação indicativa LIVRE

SINOPSE

Um grupo de jovens mulheres excepcionais joga futebol em Cartum, Sudão, onde mulheres não são encorajadas a jogar devido à sociedade patriarcal e ao  sistema religioso corrupto que governou o país  por décadas. Embora venham de uma “tribo inferior” e da classe desprivilegiada da sociedade nortenha de Cartum, elas são destemidas e se encontrarão rindo das suas lutas e, o mais importante, não aceitam um não como resposta. Então, encontram meios clandestinos de continuar jogando futebol, visto que desejam ser reconhecidas como a seleção nacional de futebol feminino do Sudão. A federação de futebol as negligencia, apesar dos fundos da FIFA para o desenvolvimento do futebol feminino no país. Como consequência, muitas jogadoras desistem, mas esse grupo marginalizado não perde a esperança. Quando as eleições federais chegam, elas esperam uma mudança. Uma mudança em todo o sistema.

MOTHER-OF-THE-UNBORN_1.jpg

MÃE DAQUELE NÃO NASCIDO

UM GHAYEB

(Egito, 2014, 84’)

dirigido por

*disponível em todos os territórios

classificação indicativa 12 ANOS

SINOPSE

Em um canto esquecido do Egito vive Hanan, que há 12 anos tem ansiado por  um filho. Ela não tem opção a não ser viver na periferia de sua comunidade. Hanan paira entre um sonho que está, aos poucos, escapando e a sua luta para encontrar um lugar a que pertença. Será que o sonho dela se realizará? Caso ele se realize, será capaz de sanar suas questões acerca da felicidade, ou felicidade é só uma ilusão?

SHAHMARAN_1.jpg

SHAHMARAN

(Escócia, Reino Unido, 2020, 8’)

dirigido por

*disponível em todos os territórios

classificação indicativa 14 ANOS

SINOPSE

Shahmaran explora o tema da feminilidade monstruosa que surgiu de um interesse em Medusa e suas representações ao longo da história. Eu queria explorar minha origem como uma mulher metade iraquiana e me deparei com o mito de Shahmaran do Oriente Médio, uma criatura metade cobra, metade mulher. A história tem diferentes versões e, frequentemente, é contada de pessoa para pessoa de diversas maneiras dependendo da região do Oriente Médio. Shahmaran é usada tradicionalmente como imagem em jóias e pinturas penduradas nas casas das pessoas, por acreditarem que a imagem dela protege a casa dos males. Eu queria usar essa ideia do mito que se espalha de boca em boca e o fato de que não existe muita coisa sobre Shahmaran como uma oportunidade para inserir aspectos da minha própria imaginação e “fatos” dentro desse mito, e manter viva uma história que está morrendo.

THE-ADAM-BASMA-PROJECT_1.jpg

O PROJETO ADAM BASMA

ةمسب مدآ عورشم

(Líbano, República Tcheca, 2020, 15’)

dirigido por

*disponível em todos os territórios

classificação indicativa 10 ANOS

SINOPSE

Meu tio deixou o Líbano para se tornar um dançarino do ventre quando ainda era um adolescente. Crescendo somente com o que ele deixou para trás, tenho me perguntado a vida inteira quem realmente é Adam.

WHO-IS-AFRAID_1.jpg

QUEM TEM MEDO DE IDEOLOGIA? PARTE I E PARTE II

WHO IS AFRAID OF IDEOLOGY? PART I & II

(Líbano, Curdistão, Síria, 2017-2019, Parte I: 18’ - Parte II: 39’)

dirigido por

*disponível em todos os territórios

classificação indicativa LIVRE

SINOPSE

Quem tem medo de ideologia? gira em torno de questões sobre ecologia, feminismo, organização social, guerra e lutas econômicas. Na primeira parte, nas montanhas do Curdistão, a guerrilha liderada pelas mulheres curdas nos leva a pensar o espaço, a vegetação, a sobrevivência e as batalhas econômicas. Em seguida, a parte II se passa em Jinwar, literalmente o “lugar das mulheres”, uma vila construída em uma cooperativa, para o uso exclusivo de mulheres. Essas estratégias promovem a autogestão, a criação e a transmissão de conhecimento.

WILD-RELATIVES_1.jpg

PARENTES SELVAGENS

WILD RELATIVES

(Palestina, Reino Unido, 2016, 28’)

dirigido por

*disponível em todos os territórios

classificação indicativa LIVRE

SINOPSE

No fundo da terra abaixo do pergelissolo ártico, sementes de todo o mundo são depositadas no Cofre Global de Sementes de Esvalbarda para oferecer um depósito de segurança em caso de um desastre. Parentes Selvagens começa com um evento que provocou o interesse da mídia mundial: em 2012, um centro de pesquisa de agricultura internacional foi forçado a se realocar de Alepo para o Líbano devido à Revolução Síria que virou guerra, e começou um processo trabalhoso de plantação da sua coleção de sementes do depósito de segurança de Esvalbarda. Acompanhando a jornada dessa transação de sementes entre o Ártico e o Líbano, uma série de encontros revela uma matrix de vidas humanas e não humanas entre esses dois lugares distantes da Terra. O filme captura a articulação entre essa iniciativa de grande escala internacional e sua implementação local no Vale de Bekaa no Líbano, empunhada sobretudo por jovens mulheres imigrantes. O ritmo meditativo vai, de maneira paciente, provocando tensões entre o Estado e o indivíduo, as abordagens industriais e orgânicas do armazenamento de sementes, as mudanças climáticas e a biodiversidade, que são observadas ao longo da jornada dessas sementes.